Decoração com tema safári
19 de novembro de 2017
Quarto de bebê feito para durar
22 de novembro de 2017
Exibir tudo

12 incômodos da gravidez (e como evitar!)

Mulher grávida sentada, expondo a barriga crescida com mãos sobre ela.
Mulher grávida de perfil, com mãos sobre a barriga, com vestido vermelho, propensa aos incômodos da gravidez.

A Alimentação durante a gravidez deve ser feita aproximadamente a cada duas horas e meia – ou seja, de 5 a 6 refeições diárias. Não fique muito tempo com o estômago vazio e evite alimentos gordurosos e temperos picantes

Gravidez não deve ser sinônimo de desconforto. Está certo que as mudanças hormonais e a revolução no corpo materno acabam provocando mudanças e sensações novas. Mas com um bom acompanhamento médico você estará amparada e prontinha para entender e passar por tantas transformações.

Vamos exemplificar os sintomas e incômodos da gravidez mais comuns durante os nove meses e dar dicas de como se livrar deles. Aproveite as 40 semanas de gestação e não deixe que esses probleminhas atrapalhem essa fase tão maravilhosa da sua vida.

Hemorroidas

A hemorroida é a dilatação das veias da região anal (varizes), que pode ter origem vascular (próprio de cada paciente), com dilatação venosa e aparecimento de tufos venosos com áreas de endurecimento com dor. O quadro piora a evacuação e/ou a constipação intestinal. A
gestação aumenta a predisposição ao aparecimento devido à compressão do útero aos vasos pélvicos e abdominais, dificultando o retorno venoso.

O tratamento na gestação é principalmente clínico, com melhora do hábito intestinal, através de dieta ou, em último caso, medicamentos. É importante lavar a região anal após a evacuação e usar medicamentos tópicos ou orais. A indicação cirúrgica fica reservada aos casos de difícil controle ou de tromboses extensas com dor, e deverá ser realizado após o parto.

Visão embaçada

Poucas grávidas se queixam de alterações na visão. Mas esse distúrbio pode acontecer, apesar de pouco provável. A visão embaçada ocorre por causa da retenção de líquidos no organismo, mas não há motivos para preocupações, já que após o parto a visão retornará ao normal.

Caso perceba certa dificuldade para enxergar com visão embaçada, vale relatar ao médico, principalmente se você dirige longas distâncias. Em alguns casos, o especialista pode indicar o uso de lentes ou óculos temporariamente.

Gestante no início da gravidez sentada na cama com uma mão sobre a barriga ainda não crescida, sentindo os incômodos da gravidez.

Os enjoos podes ser causados pela diminuição do ritmo da digestão e pelo relaxamento da válvula que separa o esôfago do estômago, provocando azia, mal-estar e refluxo.

Enjoos

Um dos maiores e mais comuns incômodos da gravidez é o enjoo. Especialistas são unânimes em afirmar que as causas podem ser físicas e psicológicas – relacionadas à não-aceitação, até inconsciente, da gravidez. Afinal, os hormônios causam uma revolução no organismo materno.

Geralmente, a associação desses dois fatores desencadeia os enjoos. Mas é certo que a revolução hormonal é responsável pela diminuição do ritmo da digestão e pelo relaxamento da válvula que separa o esôfago do estômago. Este mecanismo alterado provoca azia, mal-estarrefluxo.

Existem também explicações nutricionais para os enjoos. Segundo a nutricionista Denise Madi Carreiro, uma delas é em relação à carência da vitamina B6 no organismo da mãe, provocada pela necessidade aumentada do complexo B para a formação do bebê.

Para livrar-se dos incômodos da gravidez, é sempre importante evitar o consumo de alimentos industrializados. Priorize a qualidade da alimentação, evitando cafeína, açúcar refinado, álcool, chá preto, chá mate e refrigerantes.

Suprimir esses alimentos deve acontecer principalmente com o estômago vazio, assim como o excesso de derivados de leite. A alimentação deve ser feita aproximadamente a cada duas horas e meia – ou seja, de 5 a 6 refeições diárias. Não fique muito tempo com o estômago vazio e rejeite também alimentos gordurosos e temperos picantes.

Insônia

Algumas grávidas apresentam insônia em qualquer fase da gestação. Este distúrbio parece estar associado a problemas com o sono previamente à gestação, ou em pacientes que adquirem o hábito de dormir durante o dia. Isso dificulta o período de sono noturno, que deverá ser de aproximadamente 8 horas. A gestante que apresenta insônia precisa evitar dormir durante o dia.

Além disso, estimular a leitura noturna pode ajudar para ter um sono tranquilo, livrando-se de alguns incômodos da gravidez. Se acordar durante a noite, o melhor é sair da cama e tentar ler ou assistir à televisão até adormecer novamente.

Acne

A acne pode se acentuar em algumas mulheres no início da gestação devido ao aumento da progesterona (hormônio da gestação), deixando a pele mais oleosa e consequentemente aumentando a acne. Ela pode ser evitada diminuindo a oleosidade da pele com uso de sabonetes para peles oleosas e protetor solar em forma de gel ou loção.

Em casos mais severos, vale a pena consultar um dermatologista, que indicará sabonetes formulados e específicos para o problema. Não se esqueça de falar que está grávida, pois alguns tratamentos contra a acne são proibidos nesta fase. E jamais esprema cravos e espinhas.

Vasinhos nas pernas

Os vasos, principalmente das pernas, são dilatações ou formação de rede vascular periférica, que acontecem com maior frequência na gestante. A causa é a compressão dos vasos pélvicos e abdominais decorrentes do crescimento do útero (parecido com as hemorroidas). Se ocorrer associado à dilatação dos vasos mais profundos, uma avaliação médica poderá indicar o uso de meias elásticas com tamanho e pressão adequada.

Gravida com biquini na praia passando protetor solar na barriga, propensa aos incômodos da gravidez.

Para prevenir as manchas escuras na pele, evite a exposição ao sol nos horários mais críticos e nocivos utilizando protetor solar duas vezes ao dia com fator de proteção, no mínimo, 20.

Manchas de sol

As manchas escuras, principalmente na região as bochechas e do buço, são causadas pelo aumento do pigmento (melanina). Isso ocorre devido à ação hormonal, associada à exposição solar ou à claridade sem proteção adequada. Se a pele manchar durante a gravidez, pouco se pode fazer, pois a maioria dos tratamentos só é recomendado no pós-parto.

Para evitar é importante prevenir, no se expondo ao sol nos horários mais críticos e nocivas à pele. Também deve-se usar protetor solar duas vezes ao dia com fator de proteção, no mínimo, 20. Se for permanecer exposta ao sol, utilizar chapéu com abas largas e caprichar no protetor solar.

Vontade de urinar

Quando o útero cresce por causa da gravidez, ele tende a comprimir a bexiga, diminuindo sua capacidade de armazenamento. Isso acontece durante toda a gestação e é mais incômodo no início, por ser o período de transição do acontecimento. Para evitar a dor ou a vontade iminente de urinar, vá mais vezes ao banheiro, isto é, aumente a frequência.

Cãimbras

As cãimbras surgem mais comumente quando diminui a quantidade de cálcio ou potássio no sangue. A diminuição normalmente discreta pode ocorrer devido ao período inicial da gestação, quando a grávida tem vômitos. Consequentemente acontece a diminuição do peso e da ingestão inadequada do cálcio e potássio através de alimentos ou vitaminas.

A correção deste déficit nutricional, na grande maioria das vezes, é realizada com a ingestão de alimentos ricos em cálcio e potássio. Ou, se necessário, com medicamentos administrados pelo médico obstetra.

 

Sono excessivo

A gestante apresenta muitas modificações no organismo, e uma delas é a diminuição da pressão arterial no primeiro trimestre da gravidez. Essa queda fisiológica da pressão arterial associada a altas temperaturas no verão, por exemplo, pode deixar a mulher sonolenta, indisposta e cansada. Por isso, o melhor é evitar lugares muito quentes e pouco ventilados e sempre que possível beber bastante líquidos e ingerir alimentos com um pouco mais de sal. Essa alteração é fisiológica e passará após o primeiro trimestre.

 

Inchaços

O inchaço ocorre mais comumente no final da gestação, que pode ser desde discreto, afetando os membros inferiores, até no corpo todo. O inchaço pode acontecer devido a hipoproteinemia. Trata-se da diminuição de proteína no sangue ou aumento da permeabilidade dos vasos sanguíneos, em que o líquido vai para fora dos vasos (tecido subcutâneo). Quando a paciente apresenta inchaço, o obstetra deve pesquisar suas causas, como pressão arterial, tireoide ou rins. Afastadas as patologias, o tratamento se faz com diminuição da ingestão de água e aumento de líquidos isotônicos ou hipertônicos. Assim prefira água de coco e a ingestão de proteínas – que deve ser monitorada pelo obstetra.

Entupimento nasal

Na gestação, o entupimento nasal pode ocorrer principalmente nas pacientes que já apresentam este problema previamente, como as que sofrem de rinite alérgica ou desvio de septo nasal. No entanto, pode ocorrer nas gestantes que nunca apresentaram o problema antes. O inchaço da mucosa nasal dificulta a passagem do ar, causando obstrução e dificuldade para respirar pelo nariz.

O uso de soro fisiológico durante o dia pode melhorar o edema na grande maioria das vezes. Para uma minoria das pacientes é necessário administrar medicamentos tópicos, como vasoconstritor em pequena dosagem ou corticosteróide tópico. Mas sempre sob a rigorosa orientação do médico.

 

Veja também: Por que o ácido fólico é tão importante para a gestante? e Uma lindeza de Chá de Bebê com o tema Chuva de Amor!

Assine nossa newsletter

Guia de Fornecedores



Inclua sua marca aqui!



Agenda

Próximo Evento:

Não existe próximos eventos.

DoSa

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

 
 « ‹jul 2018› » 



Pin It on Pinterest